A ordem do Templo

Por volta de 1118 de nossa era, três cavaleiros, Hugo de Payens, Hugo de Champagne e Cavaleiro Vicente, libertando Jerusalém do julgo dos árabes, receberam do rei de Jerusalém, Balduíno II, conforme solicitação dos mesmos, as ruínas do templo de Salomão, situadas no Monte Moria, de presente.

Nelas finalmente, após muito tempo, foram encontrados, os túneis secretos que os levaram aos tesouros da biblioteca oculta, ressurgindo assim a Ordem dos Templários.



Voltaram então para a Europa, ricos e portadores de grande cultura e sabedoria, aguçando os olhos gulosos e invejosos dos reis, principalmente de Felipe "o Belo" rei da França.

Com grande astúcia e força. Felipe consegue a expulsão e excomunhão dos Templários do seio da igreja e sociedade, bem como a prisão e condenação dos mestres e membros da ordem.

Em 18 de março de 1.314, Jacques de Molay, após ter sido obrigado a confessar sob muita pressão e torturas a adoração ao diabo, Baphomet  e praticas de bruxarias etc... é então condenado à morte.

Alguns afirmam que a organização dos Cavaleiros da Ordem do Templo realmente nunca deixou de existir. O fim oficial dos Templários foi representado pela execução de seu último  Grão-Mestre do passado, Jacques de Molay.


Assim das ruínas do templo de Salomão surgiram as bases para a maçonaria, já que os templários são os primeiros maçons.

Nenhum comentário:

Postar um comentário